A política institucional para a qualidade privilegia a participação das Partes Interessadas (PI), internas e externas, sendo esta relação vantajosa nos dois sentidos:

1) O POLITÉCNICO DE COIMBRA ambiciona dar resposta às necessidades e expetativas das suas principais Partes Interessadas;

2) AS PARTES INTERESSADAS, ao serem monitorizadas e chamadas a participar nas reflexões internas, potenciam o sucesso do POLITÉCNICO DE COIMBRA, nomeadamente, na antecipação de problemas, na previsão de tendências, na criação de novas ideias ou na melhoria dos processos organizacionais.

O POLITÉCNICO DE COIMBRA identifica e classifica as suas PI de acordo com a sua importância e capacidade de influenciar a forma como são concretizados os seus três eixos de missão. Para este efeito recorre-se, com as devidas adaptações, à construção da matriz de poder/interesse proposta por Mendelow, sendo os resultados validados pelos Presidente e Vice-Presidente para a Qualidade, e cujo resultado se apresenta no Mapeamento das Partes Interessadas - IPC (consultar em https://sigq.ipc.pt/node/1130).

.